Nível dos Reservatórios de São Paulo

A água que chega todos os dias aos habitantes da região metropolitana de São Paulo é proveniente dos sistemas de abastecimento gerenciados pela Sabesp. O nível de água das represas e dos reservatórios é monitorado diariamente para que a população não fique sem abastecimento de água. É um trabalho diário, de prevenção e de alerta da população para evitar desperdício de água.


Nível dos Sistemas de Abastecimento

O gráfico seguinte mostra o nível de hoje dos sistemas de abastecimento de São Paulo.


Peso dos Sistemas de Abastecimento de São Paulo

Nem todos os sistemas de São Paulo têm o mesmo peso no abastecimento de água à região metropolitana de São Paulo. O maior sistema é o Cantareira que representa mais de metade da capacidade de todos os sistemas juntos.

O gráfico seguinte mostra a relação da capacidade de cada sistema no total dos sistemas e represas de São Paulo.

Capacidade dos Sistemas de Abastecimento de São Paulo




Volume de Água nos Sistemas de Abastecimento

Enquanto o nível de água de cada sistema é relativo à sua capacidade máxima, o volume de água disponível é um valor absoluto e que pode ser comparável entre todos os sistemas.

Por exemplo o sistema Cantareira representa mais de 50% da capacidade máxima de todos os reservatórios de São Paulo e qualquer variação do nível deste sistema tem um impacto muito superior às variações de outros sistemas.

O gráfico seguinte mostra o volume de água disponível hoje em cada um dos sistemas de abastecimento de São Paulo.


Chuva nas represas de Água de São Paulo

O nível das represas está dependente em grande parte do nível de pluviometria que ocorre em cada represa. Mesmo que esteja chovendo torrencialmente na cidade de São Paulo, isso não significa que os níveis das represas e dos reservatórios estejam a subir. Para subir o nível de água, é preciso que chova nas represas e nos rios que abastecem as represas e não na cidade.

O gráfico seguinte mostra o histórico das chuvas nas represas dos sistemas de abastecimento de São Paulo últimos 30 dias


Nível dos Sistemas de Abastecimento

A água usada pelos habitantes da região metropolitana de São Paulo é proveniente de 7 sistemas de abastecimento. É por isso necessário analisar o conjunto dos sistemas de abastecimento por a maioria das regiões pertencentes à região metropolitana de São Paulo apenas são abastecidas por um sistema.

O gráfico seguinte mostra o histórico do nível dos sistemas de abastecimento de São Paulo nos últimos 30 dias


Pessoas Abastecidas pelos sistemas

Os vários sistemas e represas gerenciados pela Sabesp na Grande São Paulo abastecem mais de 22 milhões de pessoas.




Cantareira

5,6 milhões de pessoas abastecidas na cidade de São Paulo e em várias outras cidades da região metropolitana de São Paulo.

Água proveniente de 6 represas:

Alto Tietê

4,5 milhões de pessoas abastecidas na cidade de São Paulo e em outras cidades da Grande São Paulo.

Água proveniente de 5 represas:

Guarapiranga

5,8 milhões de pessoas abastecidas nas zonas sul e sudeste da cidade de São Paulo.

Água proveniente de 3 represas:

Alto Cotia

410 mil pessoas abastecidas nas cidades de Embu, Embu-Guaçu, Cotia Itapecerica da Serra e em Vargem Grande.

Água proveniente de 2 represas:

Rio Grande

1,2 milhão de pessoas abastecidas nas cidades de Diadema, Santo André e São Bernardo.

Água proveniente de 2 represas:

Rio Claro

1,5 milhão de pessoas abastecidadas em Sapopemba e parte dos municípios de Ribeirão Pires, Mauá e Santo André.

Água proveniente de 1 represa:

São Lourenço

2 milhões de pessoas abastecidas em Barueri, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista.

Água proveniente de 1 represa: